Teorias ou Manias

Ser Escritor || Teorias ou Manias

Olá Nossos Devanienses (e Escritor)!

 

Parece que o blog tem um novo quadro. Esperemos que gostem.

Para mim, escritor que é escritor não tem só um bom livro.

O escritor pode ser muito bom, mas só tem livro que o leva o auge e os outros não têm a mesma entrega, não têm o mesmo valor.

A pressão das editoras faz com que os escritores percam o seu valor.  São eles que dão a cara pelo seu trabalho.

Não dá para escrever um livro num ano.

É impensavel. Estou a escrever um livro há quase dois anos e nem a meio vai. Tenho tudo na mente, mas a calma tem de ser ditada.

As ediroras devem dar valor ao tempo dos escritores. Escrever por escrever não dá muito resultado. 

A culpa é dos dois.

Beijinhos

Expectativa

Expectativa do Filme || Bethany

Olá Nossos Devanienses (e Bethany)!

 

Parece que não é desta que veremos uma comédia ou, até mesmo, um romance. Nós adoramos filmes de terror. O pior mesmo, hoje em dia, é encontrar um que se possa chamar de terror. Mas isso já é à parte. Muito à parte, mesmo.

Bethany. Parece só mais um filme de sustos gratuitos. Uma mulher com alucinações. Uma criança com um amigo imaginário. Parece que sofreu um acidente e teve que ir para o hospital, mas é suspeita de algum crime.

Faz lembro o The Ring e o Gothika. 

Será que tem algo para nos oferecer? Esperemos que sim. Espero que não seja só mais um como parece. Esperemos só. Não acreditamos muito, mas simplemente esperamos. Esperamos, ao menos, que seja interessante. Não pedimos mais nada do filme. Se for interessante, já é muito bom.

Porém, o Trailler não oferece muito, talvez isso queira dizer algo sobre o filme.

Beijinhos

Português

Para VS Pára || Português Correcto

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Este tema foi pedido pela Sara Sampaio. A Sara, tal como nós, detesta o Novo Acordo e deixa-a muito confusa.

Como todos sabemos, o Novo Acordo estragou muita coisa. Uma dessas coisas foi o verbo parar. Deveria ser proibido mexer em verbos. Não faz sentido algum como o restante Novo Acordo. Chega de mudar a Língua. Só por gentileza.

Não possível que ninguém tenha reparado nisto. O Novo Acordo demorou 20 anos a ser posto em prática. Quietinho estariam muito bem.

O verbo tinha o acento bonitinho para não ser confundido com “para”, a preposição.

Retirar os acentos de qualquer palavra não faz o menor sentido. Tanto nesta palavra como em qualquer outra. Ficam feias sem o seu acento.

Segundo o Novo Acordo de 1990, a forma correcta é para. Porem, contudo, entretanto, o bom senso refere-se a pára como modo correcto de se escrever.

Beijinhos

 

 

Português

A Partir ou Apartir || Português Correcto

Olá Nossos Devanienses!

 

O eterno dilema de muita gente: A partir ou apartir.

O objectivo desta Rubrica é acabar com essa dúvida. Com esta e com muitas outras que possam surgir. Palavras que induzem em erro não faltam para trabalharmos aqui.  Trabalhar-as-emos com todo o prazer. Pesquisaremos para vos dar as informações mais correctas. Se tivermos erradas, também estaremos aqui para corrigir.

A forma correcta é a partir. Tudo o resto está errado. Nem venham com o Novo Acordo.

Apartir é errado e à partir é ainda mais errado. Ambas não existem.

A (espacinho) partir.

Beijinhos

 

 

Texto Pessoal

Texto Pessoal || A Pele Com A Carne

Olá Nossos Devanienses!

Parece que alguém voltou a escrever um texto. Espero que gostem.

O Verão não aparece aqui. O Agosto já passou por ti? Nem por mim. O Sol não se despede com antes. O som madrugou para te acordar. Sente que tudo te queima por dentro. As ondas da tua voz não me encantam, mas eu mergulho nela. Não vamos nadar juntos. As tuas mãos nunca serão o meu Sol.

Deixa tudo arder. O Mar apaga tudo. Não mergulhes. É a minha vez. Não fiques parado. A madrugada não é eterna. Tu marcas o nada.

Tu vais cair? Talvez sozinho. Bebi do teu sangue. Lado a lado. Jovens sem fim. As tuas promessas já nem são contáveis.

Não insistas. Esquece tudo. Estás perdido no teu Destino que pensas que é nosso. Fazes-me rir. Sai dessa escuridão do teu caminho.

Se é uma despedida? Não penses tão alto. Nós só somos um Mundo já vivido. Apenas eu não fico à espera. O relógio não pára. Nada vais sentir. Vou beber mais um pouco do teu sangue. Os passos desta vida não acabam hoje.

Pelo menos, para mim. Tu e eu. Não, isso não existe. Um ciclo sem sentidos.

Eu nunca quis. Eu nunca fiz. Eu nunca vi. É assim que tem de ser. Não fiques nervoso só porque o mapa se tornou outro. Tu não sabes quem eu sou e para onde vou. Mesmo assim, foste tu quem me chamou.

O sentido oposto. Encontrarei um vício novo. Vai durar pouco como tu. Arranja uns trocos para esses bolsos. Faz o esboço. Talvez eu vá. Talvez tu fiques.

Não te deve importar para onde eu vou. Eu já vou e tu não.

 

Beijinhos

Resenha

Resenha do Filme || A Autópsia

Olá Nossos Devanienses!

Arrepia! 

Um filme que sugere muito. Dá um bom clima, mesmo com ela parada.

O filme surpreende. É bem trabalhado.

A morte passa de fascínio, pelo facto da morte dela não mostrar danos exteriores, a medo

Cada segundo do final arrepiava. Não gostei do final do gatinho.

O filme é demasiado psicológico, não penso que tenha sustos baratos. Caso tenha, passou-me completamente ao lado.  É um filme que prende pelo seu mérito.

O filme brinca com as personagens. Brinca com os medos delas. Torna-se divertidamente arrepiante.

Bastante bom o filme. Recomendamos.

Beijinhos

 

 

Português

Derrepente VS De Repente || Português Correcto

Olá Nossos Devanienses!

Estou a gostar bastante deste novo quadro. Dá para soltar o que eu chamo carinhosamente de TOC. Eu detesto ver erros. Dá-me uma volta ao estômago e há quem escreva mal de propósito (Não falo do Novo Acordo).

Há uma grande diferença entre gralha erro. Gralha é quando nós erramos a palavra, mas sabemos como se escreve correctamente. Uma distracção, o corrector. Eu própria sou muito distraída. Já escrevi “Não posso querer.” e quando reli, uns dias depois, entendi que queria escrever “Não posso crer.”. Fiquei chocada comigo mesma. Uma gralha, acontece.

Sim, é mais fácil encontrar erros ou gralhas nos textos dos outros, pois na nossa cabeça está a forma correcta e lemos quase que automaticamente.

A única forma correcta é de repente. De (espacinho) repente.

Há muita gente que escreve errado, mas por gentileza, não usei isso como desculpa para mudar a palavra como fizeram com “minissaia”. Que raio é “minissaia”?! Com isto, é quase obrigatório não usar o Novo Acordo.

Beijinhos

 

Expectativa

Expectativa do Filme || A Autopsia

Olá Nossos Devanienses!

 

Ao que parece, tudo se passa numa pacata vila. Ninguém sabe quem ela é. A sua morte é o mais misteriosa possível. Não tem identificação no sistema. Quase posso compara com os Aquarianos: O Que comem? Onde vivem?.

Como é possível não estar no sistema?!

Uma namorada curiosa. Um Pai brincalhão.

Tenta saber as causas da morte da Desconhecida, mas tudo parece ter a ver com um Ritual Satânico. Até a língua lhe cortaram.

Esse Ritual ainda deve estar activo, pois acontece cada coisa.

Até este Pai brincalhão afirma “Ninguém poderá ter visto o que nós vimos.”. Arrepiante.

A Banda Sonora é fabulosa!

Como sabem, detestamos os traillers que entregam o filme. Esperemos que não seja o caso.

Beijinhos

 

Resenha

Resenha do Filme || IT – A Coisa

Olá Nossos Devanienses (E Coisa)!

Confesso que achei o filme do palhaço estrabico bastante interessante.

Já entendi porquê que o barco não se desfez, ele foi envernizado. Pois, para brincar naquelas chuva tinha de ser. Achei bastante fofo o facto do menino desaparecido gritar pelo Irmão pela última vez antes de ser apanhado pelo palhaço. Nota-se que ele via o irmão como um protector.

O irmão não conseguia aceitar à morte do Irmão, nem o Pai, mas expressam-se de maneira diferente.

De vinte e sete e vinte e sete anos.

Tinha um rapaz muito espevitado no grupo, mas no final mostra que sabe o que é a amizade.

trailler não oferece o filme. O trailler completa o filme.

O filme explica-se por si e mostra o que tem de mostrar sem precisar de palavras.

O filme é bom? O filme é bom. O filme é pesado? O filme é pesado.

Os “pais” e a aldeia conjugam-se. Pelo simples facto que todos negligiam aqueles que deveriam criar.

Beijinhos

 

Texto Pessoal

Texto Pessoal || O Casino Da Tua Vida

Olá Nossos Devanienses!

Vou partilhar convosco mais um texto pessoal. Espero que gostem.

A tua vida sempre foi um grande e falido casino. Alguma vez ganhaste? Deixa-me rir. Deixa-me. Deixa-me. Deixa-me. Por mais que as tuas intenções sejam boas, nunca levas a melhor. As intenções eram boas para ti e só para ti. Nunca deste ponto sem nó. Tentavas dar o nó, mas ficavas pela tentativa. Se fosses um filme, serias aquele que eu mais detestava.

Onde já se viu usar jóias num Sábado?, disseste tu uma vez. Isso não te concerne minimamente. Nem eram jóias, eram bijutarias. O teu sangue não corre nas tuas veias. Tu já estás morto. Morto. Morto. Morto.

Perdeste toda a graça no dia em que nasceste. Porquê que nasceste? Porquê? Porquê? Porquê?!

Qual é a nota que dás a ti próprio? Qual a nota negativa que dás a ti próprio?!

Já não dás. Já não existes. Tem um golpe perfeito no teu pescoço. Fui eu que fiz algo de útil…

 

Beijinhos