Resenha

Resenha do Livro || Esmeralda

Olá Nossos Devanienses!

 

Porquê ficar surpreendida e admirada com algo assim? Não será o primeiro caso nem o último. Há quem seja capaz de matar só para não perder.

Ainda bem que não chegaram a esse extremo com a criança. Porém, um deles disse que não a entregava nem que o torcesse. É triste. Esta mentalidade é no mínimo triste.

Foge-se à justiça como se nada fosse. Não abre a porta, vai-se embora como se nada fosse e ainda se deita a culpa ao chefe.

A criança vai às consultas na maior naturalidade e a polícia nada faz para a entregar ao Pai.

Que “país” é este que deixa chegar a este ponto? É uma criança!

Beijinhos

Resenha

Resenha do Livro || Quem Tem Coragem?

Olá Nossos Devanienses!

Fiquei fascinada com este livro. Um belo guia. Um momento bem passado. Uma ajuda espiritual.

Amei cada linha e li num ápice. Cada experiência detalhada faz pensar. Pensar e exercitar os nossos pensamentos.

Ajuda-nos a melhor a nossa vida. A olhar de maneira diferente. Olhar de maneira melhor.

A vida vista por outros olhos. Um olhar diferente. Um olhar fascinante. Um olhar mais profundo. Olhar desvendado após um acidente de viação.

Recomendo vivamente.

Beijinhos

 

Resenha

Resenha do Livro || Laços de Sangue

Olá Nossos Devanienses!

Este ano, pretendo ler mais livros do que os que li no ano que findou. Nem desculpas tenho para não o fazer, visto que tenho mais de trezentos livros e a cada mês este número aumenta. O livro é das maiores riquezas que há no Mundo. Pretendo que todos os livros tenham a magia que este tem.

Recomendamos vivamente este livro de Sidney Sheldon. Este livro fez-me sorrir e chorar. Deu-me uma vontade imensa de chegar ao final.

Identifiquei-me imenso com a Elizabeth.

Ao início, não me chamou muito à atenção. Porém, à medida que fui lendo, foi mudando gradualmente. A vontade de saber mais sobre a Elizabeth apoderou-se de mim.

É um livro maravilhoso que merece ser lido com a devida atenção.

Beijinhos

 

Resenha

Resenha do Filme || Nunca Brinque Com Os Mortes

Olá Nossos Devanienses (E Mortos)!

Por onde devo começar? Nem o final fez com que torna-se o filme razoável.

Tudo é pouco ou nada explicado, principalmente o ínicio.

Recheado de clichés, adolescentes vazios, diálogos sem noção, cenas sem sentido, cenas desnecessárias.

 

Foquem neste diálogo:

– Elas desapareceram. – o namorado anuncia.

-Sabe onde elas estão? – a namorada questiona.

Querida, se ele diz que estão desaparecidas é porque ele não sabe onde estão. É meio óbvio.

 

Claro que tem uma moral: Nunca se deve entrar em nenhum sítio sem autorização, pois tudo tem consequências.

Talvez o filme seja sem noção de propósito.

Há o que se envolve com duas, sendo uma delas a namorada oficial. Nega, deixa-se levar, nega de novo. A namorada descobre, passa-se, bebe e perdoa. Um rol de estupidez.

É dos piores filmes que já vi, se não o pior.

Não há motivos para fazer um filme tão ruim sem ser de próposito!

Não há foco, não há razões, não há nada.

Beijinhos

Resenha

Resenha do Filme || Bela e Monstro

Olá Nossos Devanienses ( E Bela e o Monstro)!

 

ADOREI O FILME!

Gostei imenso da frase dita no ínicio “Quem seria capaz amar monstro?”.

Será o monstro exterior ou o interior? Há vários tipos de monstros nesta vida. Quando o príncipe se sentiu encurralado, ajoelhou-se à procura do perdão. Ficou frágil de repente. Será sincero? Nunca.

A feiticeira apagou os enfeitaçados da memória de quem eles mais gostavam.

Adorei quando eles estavam na biblioteca e a Bela perguntou se ele leu todos os livros que possuia e ele respondeu que não, pois alguns estão em latim. Claro que ela tinha esperança numa resposta afirmativa. Quem não adoraria? O meu sonho era ter uma biblioteca como a dele. Um verdadeiro sonho.

Eu adoro ouvir o Otávio Ga, pois ele é uma pessoa super inteligente e o sentido crítico sensacional. Não é que siga à letra tudo que diz, pois todos temos uma opinião. Se todos tivemos a mesma opinião, o Mundo seria um lixo. Gostei do que ouvi, a crítica dele. Chamou-me a atenção para o filme, mas faltava qualquer coisa para me levar a ver o filme.

Adorei a interpretação de Luke Evans, o Gaston, tanto como gostava do filme. O narcisismo divertido. O Ego enorme. “Ninguém me merece, mas eu escolho a ti.”. O ego de Gaston sempre foi de centro e vinte por cento. O ego dele sim, é maior do que o máximo.

Concordo absolutamente com ele. Não concordo com todas as críticas dele, mas tudo é bem fundamentado. É isso que adoro neste canal.

Beijinhos

Resenha · Sem categoria

Resenha do Livro || Uma Escolha Por Amor

Olá Nossos Devanienses!

Acabei de ler o meu primeiro livro de Nicholas Sparks. 

Um bom romance com um bom enredo.

Um rapaz solteiro no meio dos amigos casados. A insistência em algo que ele não queria de todo. Não achava que fosse a altura certa. Uma amiga que só gosta duma das ex-namoradas deles. Tudo e todos querem que ele seja mais um. Coisa que ele não quer tão cedo.

A vizinha irrita-se bastante com as atitudes irresponsáveis dele, mesmo antes de o conhecer.

Bem escrito. Fluente. Leve. Óptimo para um final de dia.

Gostei do modo como o escritor apresenta as personagens. Leve e sugestiva.

Beijinhos

Resenha

Resenha do Filme || Habitantes

Olá Nossos Devanienses!

Fiquei revoltada com o filme. Alguém que é capaz de matar o Filho que fez merece bem pior do que o final que teve. Que tipo de monstro mata o próprio Filho ainda no ventre da Mãe?! Seja com comprimidos no chá, magia negra, o que for, merece o pior castigo do Mundo! Tudo que possa acontecer de mal a esses psicopatas é pouco! Eles ficam aliviados e nós é que ficamos mal e com um vazio enorme dentro de nós. Normalmente, estes Imbecis saem impunes! Dá vontade de dizer “Parabéns a tua Mãe que tem um Filho que nega o próprio Filho!”. Não são homens para assumirem o que fazem. Ou negam ou atiram outras coisas à cara. Uns autênticos abortos mal-feitos! Revolta mesmo!

O filme em si, vai desvendo com um pouco de cliché, mas não é mau de todo.

Tem as consequências dos actos. Foi avisada para não fazer, fez porque quis. Eu entendo, se eu soubesse que alguém tinha drogado o chá duma grávida para ela abortar e tivesse provas, eu faria o mesmo. Ninguém tem o direito de fazer o que ele fez. Não ter capacidade para ser Pai é uma coisa, matar o que fez é outra. Todas as desculpas do Mundo (nunca serão sinceras) vão devolver a criança! Frazer pressão para a Mãe abortar, também é matar. Não porque ela aceita porque está farta de pressões que ela não quer a criança! Depois ainda a faz sentir culpada, quando ele é que não queria a criança. Ainda tem a lata de dizer que o Filho não é dele! Viu a mulher com dúvidas? É da melhor amiga dele?! Que egoistas!

Estou irritada? Estou irritada. Vou-me acalmar.

A essa espécie que referi em cima, vou citar o Luba ” Mata com fogo antes que se reproduza.”.

No modo em geral, está razoável. Não oferece novidades no género, mas não está mal pensado.

Beijinhos

Resenha

Resenha do Filme || Slumber

Olá Nossos Devanienses!

 

O filme parece dar material à toa e muita palha, mas depois tudo se encaixa.

Se no ínicio parece um filme tosco, no meio já vem a tensão e no final fica morno, pois a vida real tem regras.

O filme, quando quer, tem bastante tensão. Tem partes que parece que foi beber ao Sinister, que por acaso é o meu filme favorito.

Claro que tem o cliché dos filmes: uma personagem diz para a protagonista não fazer algo e ela faz. Caso não o fizesse, o filme acabaria. 

Os clichés quando são bem usados não fazem mal.

As vidas começam a correr risco e tem de se acreditar no oculto. É a última escapatória.

O final arrefeceu bastante, mas foi preciso, pois nós temos regras na sociedade.

Beijinhos

 

Resenha

Resenha Do Filme || Charlie Charlie

Olá Nossos Devanienses!

 

Acreditamos que tenham feito de próposito para o filme ser tão ruim. Não é possível.

Cada cena com aqueles adolescentes era um horror. Uma vontade de desligar o filme logo no ínicio. Aquele risinho adolescente da loira era super irritante. Tem uma miúda sensata que é acusada da morte das coleguinhas.

Um dono dum circo falido que faz de tudo para recuperá-lo.

O filme não é para ser levado a sério. Em nenhum momento.

O dono do circo está completamente marimbado para o acontecimento, só quer o dinheiro para o deixarem em paz. Não tem pachorra para os funcionários.

Um autêntico filme de adolescente.

Beijinhos